PalavrasCruzadas



Anita

     

      O que eles não sabem é que Anita vive num casarão. O maior já alguma vez visto nas redondezas. Grandes redondezas.
      Nunca soube quem eram os seus pais. Nem ela nem ninguém. Foi deixada em frente da porta lateral, por onde só os empregados passam. A primeira a descobri-la foi a cozinheira. Uma mulher amável. Gentil. Carinhosa. Recolheu-a com o maior amor e desde ai era a sua Anita. Baptizada com esse nome e data de nascimento igual à da sua descoberta.
      Foi crescendo. Todos gostavam dela. Conquistou desde o mordomo até ao patrão mais mal-encarado. Sonhava mudar o mundo e dar de comer a toda a gente que vivesse na miséria. Não queria pedir dinheiro, então decidiu vender Doçura. Até que já tinha arranjado algum dinheiro, mas era insuficiente para conseguir concretizar o seu objectivo de dar de comer a toda a gente que carecesse de alimento. Todos os dias ia para a rua mais movimentada da cidade e ai vendia a sua Doçura. E que boa doçura, que aprendera com a sua melhor amiga. A cozinheira.
      Modernices não era com ela. Gostava de ar puro. A natureza era o seu refúgio predilecto. Já não se lembrava da última vez em que vira televisão ou se sentara em frente a um computador.
      A escola não era o seu forte. Não gostava de a frequentar. “É perda de tempo. Os pobres precisam mais de mim do que a escola.” Era a frase mais ouvida pela sua tutora, a cozinheira, quando tocava no assunto escola. Não era que Anita não gostasse de aprender mas ajudar era o seu objectivo. Então ia vender Doçura.
      Os anos foram passando. Anita atingira a maior idade e não perdera muito tempo até que foi em voluntariado para África. O dinheiro que tinha ganho não era o suficiente por isso conseguiu que a empresa dos patrões do casarão a financia-se na sua viagem humanitária. Nunca se sentira tão bem e tão revoltada ao mesmo tempo. Estava a ajudar os outros, o seu sonho começara-se a realizar, mas não conseguira entender o porquê de haver riqueza e miséria tão perto de si.
      Levou consigo a sua conselheira e melhor amiga para a ajudar a alimentar todas as pessoas que lhe pedissem ajuda. Fundou uma organização de apoio a pessoas desfavorecidas e era médica e professora das pessoas que necessitassem da sua ajuda. Alfabetizou todas as pessoas daquela região e os seus horizontes já era a região sul de África, pois toda a parte norte já recebia os cuidados da sua instituição. Pouco demorou até que recebesse o prémio Nobel da Paz. Todo o dinheiro que tinha recebido dessa distinção foi para a sua fundação internacional. Mas também pouco demorou para que a sua amiga, tutora e conselheira a deixasse e partisse para outro mundo. Sentiu-se desnorteada e sozinha. Mas Anita era mais forte que a dor e pouco tempo depois continuou a sua caminhada de ajudar o outro.
      Muitos anos se passaram e quase todas as pessoas já tinham o básico para a sua sobrevivência. Anita achou que os seus objectivos estavam já cumpridos, por isso passou a sua instituição a um grupo de jovem que ela própria ensinou. Queria dedica-se exclusivamente ao trabalho de rua.
      Assim foi. Anita era adorada por todos. Voltou a fazer a sua Doçura e entregava a quem a pedisse. Todos admiravam o seu jeito culinário.
      Voltou à sua terra natal e viveu ainda muitos anos. Até que morreu por cancro. Doença que nunca a desmoralizou. Foi tornada santa e os seus objectivos estavam mais que cumpridos. Já eram poucas as pessoas que precisassem da ajuda para sobreviver. Foi recordada sempre como sendo a “Anita doçura, a menina que mudou o mundo”.


Trackbacks & Pingbacks

Comentários

  1. * Ivone Sá e Helena Costa says:

    Olá! O texto está muito giro.
    Não sei onde vais buscar essas palavras..(lena)
    Podias ter te esforçado mais, sei que és capaz de melhorar.(ivone)

    | Responder Publicado 9 years, 1 month ago
  2. * Paulo Faria says:

    Excelente!

    | Responder Publicado 9 years, 1 month ago


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: