PalavrasCruzadas



Racismo

Nasci branco e deram-me o nome de Pedro. Cresci. Fui aprendendo que este mundo era partilhado com pessoas muito diferentes, umas brancas, outras negras, asiáticas, e que a minha “raça” era prepotente e diferenciadora. Por infelicidade, também aprendi o que era o racismo. Ás vezes, desejo encobrir esta cara branca. Esconde-la de vergonha. Injustiças, comete-se perante negros, asiáticos, pessoas com defeciência, pessoas carenciadas, etc. Prepotências, muitas vezes, invisiveis aos nossos olhos, mas muito marcantes, para quem as “acolhe”.

  Injustiças, que por vezes com aparência de passageiras, mas só de aparencia, pois muito salientes nos sentimentos.

      Nasci branco, como poderia ter nascido negro. Deram-me o nome de Pedro, como Podiam ter dado o nome de Yu Dabau. Crescia na mesma, mesmo que com a diferença de ser injustiçado, pelas pessoas que ainda acham que somos seres estranhos. Diferentes por dentro…

      Por isso, vivam, por igual. Não se diferenciem, pois lembrem-se que também podiam ter nascido igual a quem contra cometem o racismo e estariam a sofrer como quem é diferenciado…                  


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: